Toxoplasmose e Gatos: mitos e verdades

17 de setembro de 2015 por

animal-clinic-60Esta doença é bastante conhecida, mas muita gente não sabe bem como ela ocorre, como prevenir e se tem cura ou não. Por isso, neste artigo você saberá tudo sobre a toxoplasmose e os mitos e verdades em torno dela.

Existe muito exagero sobre ela, principalmente com relação à convivência entre gatos e grávidas e bebês. Você tem alguma dúvida sobre toxoplasmose? Então confira abaixo se ela foi respondida:

1. Toxoplasmose é transmitida por um parasita: Verdade!

A toxoplasmose é uma infecção que pode ser transmitida por outras espécies de animais além dos gatos, como por exemplo as espécies suínas, bovinas, equinas e ovinas. É causada pelo parasita Toxoplasma gondii e costuma passar despercebida em pessoas sadias, mas é grave em pacientes imunossuprimidos e em gestantes.

O principal meio de contágio atualmente é através do consumo de carne crua ou mal passada e verduras e água contaminadas. Através das fezes dos gatos é bastante difícil, mas não impossível.

Muita gente tem medo de se contaminar através dos gatos, mas não há porquê ter tanto receio! O gato para ser infectado precisa ingerir cistos contidos nos tecidos de hospedeiros como pequenos mamíferos e pássaros ou até mesmo ingerindo carne crua, então gatos que se alimentam apenas de ração não têm risco de se infectar.

Além disso, as fezes dos gatos contém apenas ooistos (pequenos ovos) e para se tornar infectante é preciso de 1 a 5 dias após a excreção… sendo assim, fezes frescas não transmitem a toxoplasmose!

Manter hábitos de higiene como limpar a caixa e areia higiênicas diariamente, remover as fezes e passar água fervente pelo menos uma vez por semana na caixa do gatinho, e também dar banho nele, são fatores que diminuem o risco de infecção pelo gato para menos de 5%!

2. A toxoplasmose não tem cura: Mito!

Ela tem cura e tratamento sim! Com um exame de sangue é possível identificar o diagnóstico e realizar um tratamento adequado com supervisão médica.

3. Todos os gatos transmitem toxoplasmose: Mito!

Apenas 1% dos gatos transmite a toxoplasmose e, para isso, eles precisam estar doentes e, principalmente, na fase de eliminação dos oocistos (ovos).

Para uma pessoa se contaminar com o toxoplasma é preciso ingerir a forma infectante, que nada mais são que os ovinhos germinados presentes nas fezes do gato contaminado. Ou seja, é necessário que as fezes tenham contato com a boca depois de 48 horas que o gato tenha defecado, caso contrário, os “ovinhos não germinam” e o ciclo não se completa.

Portanto, é bastante difícil de isso acontecer, se assim as condições de limpeza e higiene forem mantidas. Gatos não são os principais responsáveis pela transmissão da toxoplasmose, e sim o consumo de carnes cruas ou mal passadas.

 

4. Todas as pessoas correm risco de contrair toxoplasmose: Mito!

Uma vez exposto à doença, o ser humano desenvolve imunidade contra o parasita e raramente torna a adoecer. No caso de gestantes, há bastante preocupação, porém, o mesmo as aplica: se a mulher grávida já teve a doença anteriormente, não há risco para o feto.

Com um exame de sangue, qualquer pessoa pode saber se possui os anti-corpos necessários para combater a toxoplasmose. Quem tem, pode ficar mais tranquilo e quem não tem, deve tomar cuidado, apenas mantendo bons hábitos básicos de higiene.

 

5. Todas as grávidas têm risco de contrair toxoplasmose: Mito!

O mesmo se aplica sobre o mito anterior. Com um exame de sangue, a gestante pode saber se possui os anti-corpos necessários para combater a toxoplasmose. Quem tem, pode ficar mais tranquila e quem não tem, deve tomar cuidado, apenas mantendo bons hábitos básicos de higiene, uma vez que gestantes já possuem imunidade um pouco mais baixa durante a gestação.

 

6. Não é necessário se distanciar do seu gato durante a gravidez: Verdade! 

Não precisa se desfazer do gato durante a gravidez! Basta manter os cuidados diários de limpeza e higiene. Continue lendo este artigo e confira as dicas de prevenção, são fáceis e simples!

7. Toxoplasmose pode ser transmitida através de carne mal passada: Verdade! 

Esta é a forma mais comum de infecção, portanto, a manipulação de carnes cruas exige muita atenção com limpeza e higiene, além de processo de cocção.

8. Peixe cru também pode transmitir toxoplasmose: Mito!

O peixe não faz parte do ciclo reprodutivo do parasita da toxoplasmose, portanto não há a possibilidade de se infectar através do consumo de carne de peixe crua ou mal passada, diferentemente das carnes suínas, bovinas e ovinas.

9. É possível ter o diagnóstico através de exame de sangue em pessoas e em gatos: Verdade! 

Para ter o diagnóstico, a pessoa deve procurar um médico para fazer um exame de sangue e verificar se há presença de anti-corpos anti-toxoplasma. Os resultados do exame podem ser os seguintes:

IgG Reagente (positivo), IgM Não Reagente (Negativo) – significa que já teve a doença e está imune;
IgG Não Reagente (Negativo), IgM Não Reagente (Negativo) – significa que ainda não teve a doença;
IgG Não Reagente (Negativo), IgM Reagente (Positivo) – significa que está tendo a doença.

 

10. Bebês são muito frágeis e não podem ter contato com gatos pelo risco da toxoplasmose: Mito! 

Bebês, assim como qualquer pessoa, desde que em condições de higiene e limpeza adequadas e básicas, podem ter contato com gatos sim, sem risco de serem infectados pela toxoplasmose.
Basta seguir nossas dicas de prevenção abaixo.
Agora que você já sabe tudo que é mito ou verdade sobre a toxoplasmose, saiba quais são os sintomas e quais as formas de prevenir contra a infecção.

Sintomas da toxoplasmose

Quando infectada, a pessoa pode apresentar sintomas como gripe, como infertilidade, aborto, doenças debilitantes e até fatais, dependendo dos fatores genéticos e imunológicos de cada uma.

Formas de prevenção contra toxoplasmose

Para prevenir-se contra a infecção, basta manter hábitos de higiene e limpeza básicos. Siga estas dicas e garanta a saúde em dia livre de toxoplasmose:

Lavar as mãos após o contato com carne crua (suína, bovina, equina e ovina);
Lavar pias, tábuas de carne e outros utensílios após manipular carne crua;
Lavar bem as frutas e verduras;
Consumir carne bem passada e bem cozida;
Não alimentar gatos com carne crua, vísceras ou ossos e não permitir o hábito de caça dele ao saírem de casa;
Limpar diariamente a caixa sanitária do gato, pois assim as fezes são removidas antes que os “ovos” possam se tornar contaminantes. As mulheres grávidas devem evitar essa tarefa, ou utilizar luvas e depois lavar bem as mãos;
Lavar muito bem as mãos após tocar em gatos e seus objetos;
Usar luvas ao fazer jardinagem e ter contato com terra.

 

 

Fonte: Geracaopet.com.br | Foto: Divulgação.

 

Animal Clinic
Endereço: Avenida Paraná, 4381 | Bairro Santa Cândida | Curitiba – PR
Telefone:(41) 3257-5409 | Facebook | Twitter

Logo Hospital Veterinário Animal Clinic em Branco


Quem somos


Referência em diferentes especialidades, o Hospital Veterinário Animal Clinic tem serviço de emergência ágil e moderno. Excelência do atendimento 24h/dia!




Receba as Novidades


Cadastre-se e receba videos, dicas e cuidados para o seu pet antes de todo mundo.



Open chat
Powered by